Iniciar sessão

Votação

A pessoa de quem cuida está acamada?

Newsletter

Mantenha-se informado sobre as nossas novidades.

Como cuidar

Actividades para idosos: a vida começa aos 60!

Idosos a dançar

A reforma é ansiada por uns, temida por outros. Independentemente do espírito com que cada pessoa encara esse acontecimento, a verdade é que o fim do trabalho profissional leva a um dos maiores problemas sentidos na terceira idade: a falta de ocupação. No entanto, não tem que ser assim.

A idade da reforma pode ser uma altura extremamente proveitosa para um idoso, desde que a saiba aproveitar ao máximo. E para isso existem muitas actividades com inúmeros benefícios, que podemos esquematizar em três áreas principais:

Como lavar o cabelo de um acamado

Lavar o cabelo

Para quem está confinado a uma cama, não há nada tão importante como o banho diário e aqui também a lavagem do cabelo ganha especial relevância. Para além de contribuir para a sua aparência e saúde física, um cabelo cuidado é crucial para o bem-estar psicológico de uma pessoa acamada.

Como dar banho a um acamado

Dar banho

Dar banho a uma pessoa acamada é uma tarefa muito importante: para além dos cuidados higiénicos essenciais, proporciona uma sensação de bem-estar e de relaxamento. A si, permite-lhe avaliar o estado da pele da pessoa, aplicar um creme hidratante e ministrar pequenas massagens que activam a circulação. É ainda um momento propício para a conversa e o convívio.

Pais idosos sozinhos em casa: é possível?

Casal senior em casa

À medida que crescemos e que os nossos pais envelhecem, os papeis dentro da família acabam, inevitavelmente, por se inverterem. Os mais velhos tornam-se cada vez mais dependentes dos mais novos, mas continuam a lutar, diariamente, pela sua independência. Estima-se que 85% da população idosa quer continuar a viver na sua própria casa. É possível deixar os seus pais idosos sozinhos em casa? Claro que sim.

Como tratar de alguém e manter um emprego a tempo inteiro

Mulher a trabalhar

Decidiu tornar-se um “cuidador”. E agora? Como é que vai tratar de uma pessoa dependente, equilibrar o seu emprego com as responsabilidades familiares e ainda ter um tempinho de sobra para si? Não desespere. Respire fundo, tudo é possível.

O que é mais importante?

Como cuidar de alguém que sofre de uma doença terminal

Comprimidos

Uma doença terminal muda tudo. Na maioria dos casos, cuidar de alguém que sofre de uma doença terminal torna-se mais assustador do que o diagnóstico inicial. Não existe uma cura, mas também não há certezas relativamente aos meses ou até anos que podem separar o diagnóstico da morte. Como lidar com um doente terminal? No fundo, é muito simples – essas pessoas necessitam dos mesmos cuidados físicos, emocionais e espirituais que todos nós.

Voltar ao trabalho depois de ter estado a cuidar de alguém

Trabalho

Depois de alguns meses ou até alguns anos a cuidar de outra pessoa, vê-se de novo frente a frente com o mercado de trabalho e não sabe o que fazer? Coloque os seus níveis de confiança bem altos, porque vai iniciar um novo capítulo na sua vida. Parabéns, vai voltar a trabalhar!

Deixar o trabalho para ir cuidar de alguém: como fazê-lo?

Deixar emprego

Ser um cuidador é um emprego a tempo inteiro e, por vezes, pode acabar por ser isso mesmo, literalmente. Um dia vai acordar e saber que terá que escolher entre a sua carreira e a pessoa dependente que tem em casa e que precisa de si 24 horas por dia. Não é uma escolha fácil, mas deixar o trabalho para ir cuidar de alguém pode ser a melhor decisão que alguma vez tomou.  

Para cuidar de alguém, há que cuidar de si

Mulher cansada

Mesmo que seja um optimista nato, bem-disposto por natureza, tenha saúde para dar e vender, nunca é fácil cuidar de uma pessoa dependente, seja a tempo inteiro ou a tempo parcial. As pressões diárias, o desgaste físico, psicológico e emocional serão inevitáveis se não seguir uma regra extremamente simples: para cuidar bem de alguém, também tem de cuidar bem de si.

Tratar de uma criança com trissomia 21 (Síndrome de Down)

Criança com trissomia 21

As estatísticas dizem-nos que um em cada 800 a 1000 recém-nascidos são portadores de trissomia 21 ou da Síndrome de Down, um distúrbio genético causado pela presença de três cópias do cromossoma 21 em vez das habituais duas. A Síndrome de Down está normalmente associada a dificuldades no âmbito do desenvolvimento físico e das capacidades cognitivas, assim como a diferenças na aparência facial e corporal. Enquanto no início da década de trinta, a esperança de vida para uma pessoa com trissomia 21 era de nove anos, hoje pode ter uma vida longa e saudável.

Páginas