Iniciar sessão

Votação

A pessoa de quem cuida está acamada?

Newsletter

Mantenha-se informado sobre as nossas novidades.

Quando o lar de terceira idade passa a ser a nova casa

Créditos Imagem

Um idoso requer normalmente cuidados redobrados, e nem sempre as famílias têm disponibilidade para fornecer toda essa atenção no seu lar. As vidas agitadas, as responsabilidades pessoais e os horários profissionais apertados fazem com que, frequentemente, se optem por soluções alternativas. Quem dispõe de meios económicos para o fazer, acaba por contratar profissionais para tomar conta do idoso, mas o mais habitual passa normalmente por colocar o familiar num lar, onde todo o conforto e os cuidados médicos são assegurados num ambiente profissional.

É, no entanto, muito normal que o idoso esteja relutante em abandonar o seu lar e a família, para passar a viver num lar de terceira idade, entregue a um ambiente e a pessoas que lhe são totalmente desconhecidos. Porém, existem formas de o fazer, sem ferir suscetibilidades, mantendo a harmonia familiar e, acima de tudo, o bem-estar do idoso.

Seja consistente

Ao comunicar a mudança, garanta que comunica com o seu familiar como sempre falou, evitando comentários ou expressões de condescendência ou pesar. Explique objectivamente os motivos que originam a mudança (como as melhores condições para um fim de vida mais saudável) e, mediante alguma oposição, não perca a calma. Não se esqueça que se trata de uma mudança radical e que, ao fim de 60 ou 70 anos de vida, nem todos têm o espírito para assumir, de ânimo leve, tamanha alteração. É importante reforçar o acompanhamento permanente do idoso por parte da família, assim como valorizar as vantagens da mudança.

Envolva o idoso no processo

Caso o seu familiar tenha condições mentais e físicas para isso, envolva-o no processo de seleção do lar. Leve-o consigo às visitas que fizer aos potenciais espaços e deixe-o ter uma palavra em relação à escolha final. Afinal, trata-se da casa onde ele vai viver, e é importante que se sinta o mais confortável possível com a escolha realizada.

Procure um lar com conhecidos

Uma das soluções passa por encontrar um lar que possua conhecidos, ou seja, amigos ou familiares do idoso. O facto de ter alguém do seu núcleo próximo irá facilitar o processo de adaptação ao lar, para além de que, ao conversar com conhecidos que já lá residam, o idoso poderá compreender melhor as vantagens de viver naquele espaço.

Escolha um lar com atividades

Na checklist da escolha de um lar de idosos, para além da homologação, qualidade e segurança máxima do espaço, deve também constar um lar de terceira idade que organize e realize atividades que entretêm e contribuem para o estímulo físico e intelectual dos seus residentes. Passeios diários, jogos, exercício físico, viagens e até visitas de voluntários/animadores são actividades já oferecidas por muitos lares, que asseguram, deste modo, dias mais alegres e dinâmicos para os idosos que lá vivem.

Faça do lar uma verdadeira casa

Para que o idoso se sinta o mais possível em casa, é essencial que o seu quarto esteja o mais familiar possível. Peça aos responsáveis do lar para que a manta da cama seja aquela que ele mais gosta e decore o seu quarto com fotografias da família, entre outros objetos pessoais que lhe vão trazer conforto e familiaridade.

Não se afaste

Quando um idoso passa a viver num lar de terceira idade, muitas pessoas acabam por se afastar do familiar, fruto da tranquilidade que sentem com esta escolha ou da indisponibilidade pessoal. No entanto, isso poderá transmitir ao idoso uma sensação de abandono e até mesmo de solidão. Procure telefonar todos os dias ou então várias vezes por semana, visitando-o sempre que possível. Surpreenda-o ainda com uns mimos frequentes (como um bolo ou aquela revista que ele tanto gosta de ler) e aproveite os fins-de-semana ou as datas especiais para uma “escapadela” do lar, convidando-o para um passeio ou para dormir em casa da família.

Nunca é fácil impor uma nova “residência” a quem se ama – sobretudo a uma pessoa que, fruto da idade avançada, pode ter já fortes reservas em relação a qualquer tipo de mudança. Mas o amor, a paciência e a atenção diária são meio caminho andado para que esta alteração seja vivida de forma mais tranquila e pacífica. Tanto em casa, como num lar.

A sua votação: 
Average: 4 (10 votos)