Iniciar sessão

Votação

A pessoa de quem cuida está acamada?

Newsletter

Mantenha-se informado sobre as nossas novidades.

Quais os sinais de aviso de uma doença ocular

Idoso sentado a ler um livro
Créditos Imagem

Com o envelhecimento, a visão é um dos sentidos mais afetados. Os olhos ficam mais sensíveis ao contraste reduzido e aos ambientes claros e escuros, o que dificulta a diferenciação das cores semelhantes e dos respetivos padrões de cor. Saiba quais são os sinais de aviso de uma doença ocular e salvaguarde a saúde dos seus olhos e da sua visão.

Aspetos que indiciam a existência de uma doença ocular

Existem determinados aspetos específicos que podem denunciar a existência de uma doença ocular. São eles:

  • Perda gradual da visão
  • Visão turva ou subitamente enevoada
  • Visão dupla
  • Dores nos olhos ou à volta deles
  • Ver faíscas de luz num ou nos dois olhos
  • Halos à volta das luzes, principalmente durante a noite
  • Sensibilidade dolorosa ou intensa à luz
  • Alterações na cor da íris ou na clareza da córnea
  • Distorção ou ondulação da visão

A importância de um exame ocular

Os idosos com mais de 65 anos de idade devem fazer um exame aos olhos a cada dois anos, mesmo que não existam fatores de risco associados. O exame é realizado por um oftalmologista e este analisa a história médica e familiar de cada paciente para determinar se ele sofre ou não de uma doença ocular. Trata-se de um exame muito importante que dá a conhecer se uma pessoa sofre de diabetes mellitus, uma doença metabólica caracterizada por um aumento anormal de açúcar ou glicose no sangue e que afeta a visão.

Depois de observar a história médica e oftalmológica de um idoso, incluindo os medicamentos que ele está a tomar, o oftalmologista estará em condições de dizer se existe alguma doença ocular significativa e, a confirmar-se, qual o tratamento mais adequado.

Cuidar dos olhos na idade sénior

As pessoas mais idosas pensam que os problemas de visão surgem com o avançar da idade e, como tal, não fazem nada para os evitar, pois consideram que é uma consequência natural do processo de envelhecimento. Esta situação não corresponde à realidade e é muito importante que os idosos e os seus cuidadores entendam que os olhos devem ser bem tratados, dado que a saúde ocular é uma componente importante dos cuidados gerais de saúde.

À medida que o corpo envelhece, as pessoas idosas ficam com uma visão mais fragilizada devido a várias situações, como por exemplo: redução da perceção de profundidade, diminuição da produção de lágrimas, secura dos olhos, aumento de sombras na visão, perda de visão periférica, entre outras. No entanto, a medicina ocular atual está apta a tratar da maioria das complicações oculares de forma a garantir uma melhor qualidade de vida para a pessoa afetada.

Alterações comportamentais que apontam para problemas de visão

A maioria das pessoas é razoável sobre o relato dos seus problemas, no entanto, nos casos em que há negação, existem determinados comportamentos que podem ser indicativos de uma perda visual. São eles:

Ao nível de movimentos

  • Dificuldade em andar sobre superfícies regulares ou acidentadas
  • Ir contra objetos ou pessoas
  • Apresentar uma marcha hesitante
  • Subir e descer escadas devagar e com cautela
  • Baralhar os pés durante a marcha
  • Encostar-se contra as paredes quando está a caminhar

Nas atividades do quotidiano

  • Fazer determinadas atividades de forma diferente, como ler, ver televisão, conduzir, caminhar, entre outros passatempos ativos
  • Inclinar a cabeça para o lado para se conseguir concentrar e ver melhor um determinado objeto ou pessoa
  • Dificuldade em identificar rostos
  • Ter problemas em localizar objetos pessoais, mesmo num ambiente familiar
  • Estender a mão de uma maneira desarticulada para recolher qualquer tipo de objeto
  • Dificuldades na identificação das cores e na seleção de roupas

Na alimentação

  • Ter problemas em conseguir colocar os alimentos no garfo
  • Dificuldade em cortar os alimentos e levá-los à boca
  • Derramar comida para fora do prato enquanto está a comer
  • Entornar líquidos durante a refeição por manifesta dificuldade em agarrar o copo
  • Derrubar copos ao tentar aceder a um objeto que esteja em cima da mesa

Na leitura e na escrita

  • Deixar de ler e-mails, jornais ou livros
  • Segurar material de leitura muito perto do rosto para ver melhor as letras
  • Escrever com menos clareza
  • Dificuldade em escrever numa linha reta
  • Aumentar a iluminação para conseguir ler corretamente

As principais doenças oculares

Existem várias doenças oculares que afetam as pessoas com problemas de visão à medida que estas vão envelhecendo. Das mais significativas, destacam-se as 4 seguintes:

1. Glaucoma

O glaucoma é um problema de visão que provoca danos no nervo ótico do olho e pode conduzir à cegueira total. É uma doença que ocorre quando a pressão do líquido que preenche o globo ocular está muito elevada, o que diminui progressivamente a capacidade de ver.

Não existe uma cura para o glaucoma, mas sim para atrasar a progressão da doença. Os tratamentos mais recomendados são à base de medicamentos, a laser e a fotografia digital e não excluem a cirurgia convencional.

2. Cataratas

As cataratas são um problema de visão que impede de forma total ou parcial que os raios de luz cheguem à retina, o que prejudica a capacidade de focagem e a captação de imagens. As pessoas que sofrem de cataratas ficam com uma visão muito turva e enevoada, o que as impede de ver o brilho do sol e dos objetos luminosos. Trata-se de um estado específico que só melhora com cirurgia. Esta é uma das operações mais populares e bem-sucedidas na medicina e transforma por completo as vidas das pessoas afetadas.

3. Degeneração macular

A degeneração macular, como o próprio nome indica, é uma doença que afeta a mácula, a parte do olho que permite observar com mais minúcia, e que destrói gradualmente a visão central.

Vários estudos afirmam que é possível abrandar a progressão da degeneração macular com medidas simples, como: preparar de forma equilibrada as vitaminas que vai ingerir e fazer uma dieta saudável e equilibrada que seja rica em peixe, frutas, legumes e nozes. Por outro lado, ela pode ser tratada com cirurgia a laser, terapia fotodinâmica e injeções no olho.

4. Retinopatia diabética

A retinopatia diabética é uma manifestação ocular da diabetes e é umas das principais causas da cegueira. Não existe uma cura para esta patologia, no entanto, o tratamento a laser (fotocoagulação) é uma das técnicas mais eficazes. É de realçar que a remoção cirúrgica do gel vítreo (vitrectomia), também ajuda a melhorar consideravelmente a visão de uma pessoa que sofre de retinopatia diabética.

Uma intervenção atempada é essencial para manter uma boa visão ou para corrigir alguma anomalia que esteja a afetar o bom funcionamento dos olhos. Proteja a sua saúde ocular ou a da pessoa que está a cuidar, pois só assim é que conseguirá beneficiar de um maior bem-estar físico e psicológico e de uma melhor qualidade de vida.

A sua votação: 
Average: 4.7 (3 votos)