Iniciar sessão

Votação

A pessoa de quem cuida está acamada?

Newsletter

Mantenha-se informado sobre as nossas novidades.

Os problemas da próstata nos homens idosos

Médico a examinar idoso
Créditos Imagem

Com o envelhecimento, os homens são mais suscetíveis de sofrerem de problemas na próstata. Saiba quais são os problemas da próstata mais frequentes nos homens mais idosos e proteja a sua saúde.

O que é a próstata?

A próstata é uma glândula que faz parte do aparelho reprodutor masculino. Trata-se de um pequeno órgão que está localizado entre a bexiga e o pénis, à frente do reto. Ela é atravessada pela uretra e esta tem a missão de transportar a urina e o sémen para fora do corpo. A função da próstata passa por produzir determinadas substâncias que ajudam a tornar o sémen mais fluído. Sem o líquido da próstata, os espermatozoides não conseguem sobreviver até atingirem o óvulo no momento da fecundação.

A próstata pesa entre 15 e 30 gramas e tem a dimensão de uma noz nos homens mais novos, mas, durante o processo de envelhecimento, o seu tamanho vai aumentando. No entanto, se crescer demais, pode causar vários problemas urinários. A infeção ou o cancro da próstata também provocam sérios problemas urinários, provocando um mau estar físico e psicológico constante.

Para saber se a próstata está a funcionar corretamente, é necessário consultar o médico de família e realizar um check-up clínico. Ao fazê-lo, descobrirá os problemas que afetam a sua saúde e a forma como os pode tratar.

Problemas urinários mais comuns nos homens com o passar da idade

Existem vários problemas urinários desconfortantes que afetam a vida dos homens mais idosos. Dos mais importantes, destacam-se os seguintes:

A prostatite aguda

A prostatite aguda é caracterizada por ser uma inflamação da próstata devido a uma infeção de origem bacteriana. Normalmente, este tipo de infeção começa de repente e pode causar febre, calafrios e dores na parte inferior das costas e entre as pernas. Se estiver a sofrer de algum destes sintomas, deve consultar imediatamente o seu médico, pois existem antibióticos que o vão ajudar a sentir-se melhor e que podem matar estas bactérias.

A prostatite crónica

A prostatite crónica é caracterizada por ser uma inflamação persistente da próstata e pode ser de origem bacteriana ou de outras. Este problema poderá ser de difícil tratamento mas, por vezes, a prescrição de antibióticos resulta perfeitamente. Deve conversar com o seu médico para saber se existem outras alternativas eficazes para debelar o respetivo problema.

A hiperplasia prostática benigna (HPB)

A hiperplasia prostática benigna (HPB) é um problema muito comum nos homens mais idosos. A próstata tem tendência a ser alargada e, à medida que o corpo envelhece, a uretra pode ser pressionada, dificultando o ato de urinar. Este problema pode causar alterações na forma de urinar e poderá exigir a realização de um exame retal para determinar as causas de HPB. Por outro lado, também poderá existir a necessidade de fazer raio-X ou exames mais detalhados à uretra, próstata e bexiga.

Os tratamentos principais da HPB

 Existem vários tratamentos para a HPB. Dos mais eficazes e que melhores resultados apresentam, destacam-se os seguintes:

  • A espera vigilante. Se os sintomas não forem muito preocupantes, o seu médico pode sugerir que aguarde com paciência antes de iniciar um tratamento. É necessário estudar corretamente os exames regulares, pois o tratamento poderá começar mais tarde se os sintomas piorarem.
  • Alfa bloqueadores. Estes medicamentos podem aliviar os sintomas principais. No entanto, deve gerir corretamente os medicamentos de um idoso para que não existam efeitos secundários prejudiciais. Geralmente, os efeitos colaterais destes medicamentos incluem dores de cabeça, tonturas e cansaço.
  • Também é de realçar que a prescrição de Finasteride (Proscar) é muito eficaz. Trata-se de um medicamento que reduz a quantidade de testosterona no corpo. Porém, os efeitos colaterais afetam a saúde sexual, nomeadamente ao nível da ereção e da ejaculação.
  • A cirurgia. Uma intervenção clínica pode melhorar o fluxo de urina, mas também pode causar outros problemas. O tipo mais comum de cirurgia é a ressecção transuretral da próstata, em que o médico tira parte da próstata através da uretra. Também a incisão transuretral da próstata e a cirurgia aberta garantem excelentes resultados.

O cancro da próstata nos homens mais idosos

O cancro da próstata é um tipo de cancro muito frequente nas pessoas idosas. Inicialmente, este tipo de cancro não apresenta qualquer sintoma mas, à medida que vai crescendo, provoca muitas dificuldades no ato de urinar. Além disso, o idoso pode precisar de urinar com mais frequência, especialmente durante a noite. Outros sintomas frequentes são: dor ao urinar, sangue na urina ou sémen, dor nas costas, quadris ou pélvis e ejaculação dolorosa.

Para descobrir se os sintomas são causados pelo cancro da próstata, o seu médico precisa de analisar o historial clínico e familiar do paciente e fazer-lhe um exame físico. No exame, o médico terá de colocar um dedo enluvado no reto para sentir em que estado é que se encontra a próstata. Se as paredes retais estiverem endurecidas ou fragmentadas, pode ser um sinal de cancro. O médico também poderá mandar realizar um exame ultrassom ou retirar pequenos pedaços da próstata e enviá-los para análise num laboratório, com o intuito de obter um diagnóstico melhor.

Qual o tratamento mais adequado para o cancro da próstata

Existem muitas formas de tratar o cancro da próstata. No entanto, a escolha do tratamento depende da idade da pessoa, do seu estado geral de saúde e do estágio do cancro, isto é, se afeta parte da próstata, se envolve toda a próstata ou se o cancro se espalhou para outras partes do corpo.

Existem três opções de tratamento para o cancro da próstata.

1. A espera vigilante

Se o cancro não estiver a causar preocupações e se estiver a crescer de uma forma lenta, é possível que não seja tratado no imediato. Em vez disso, o médico avalia o paciente com regularidade para ver se surgem alterações significativas. Os homens mais velhos, que sofrem de outros problemas de saúde, optam por escolher esta solução, uma vez que é a menos perigosa.

2. A cirurgia

O tipo mais comum de cirurgia é a prostatectomia radical. O cirurgião retira toda a próstata e alguns dos seus tecidos próximos. Os efeitos colaterais podem incluir perda da função sexual (impotência) ou problemas de incontinência. Na maioria das vezes, a incontinência demora cerca de um ano a desaparecer depois de a cirurgia ser realizada.

3. A radioterapia

Este tratamento utiliza raio-X de alta energia para matar as células cancerosas e encolher os tumores da zona crítica. Existem dois tipos de radioterapia: a externa (irradiada da próstata a partir de uma máquina que se encontra fora do corpo) e a interna (utiliza “sementes” radioativas que são colocadas na próstata). A radioterapia pode provocar dores retais e incontinência fecal.

Quais os sinais de alerta mais evidentes

Os sinais de alerta mais evidentes para o cancro da próstata são:

  • Necessidade frequente de urinar
  • Sangue no sémen ou na urina
  • Dor ou ardor quando está a urinar
  • Dificuldade em urinar
  • Não ser capaz de urinar
  • Ejaculação dolorosa
  • Dores na parte inferior das costas, quadris ou coxas

Se tiver algum destes sintomas, deve consultar o seu médico de família imediatamente porque quanto mais cedo for detetado o cancro da próstata, maiores serão as hipóteses de o tratar com sucesso.

A sua votação: 
Average: 4.7 (11 votos)