Iniciar sessão

Votação

A pessoa de quem cuida está acamada?

Newsletter

Mantenha-se informado sobre as nossas novidades.

Como prevenir a perda de equilíbrio e as quedas nos doentes com Parkinson

Como prevenir a perda de equilíbrio
Créditos Imagem

As quedas são muito frequentes nos idosos, mas também nos doentes com Parkinson, uma vez que esta doença é caracterizada pela degradação contínua da capacidade de movimento, do aumento dos tremores e da consequente perda de equilíbrio. Estas 10 dicas podem ajudar a prevenir as quedas nos doentes com Parkinson.

  1. Quem sofre da doença de Parkinson tem o hábito de arrastar os pés enquanto anda, o que é muito mais propício para o desequilíbrio e para as quedas – o doente deve fazer um esforço para levantar os pés do chão enquanto caminha.
  2. Durante o ato de caminhar, o doente com Parkinson deve tentar balancear os braços de frente para trás. Embora não seja um gesto fácil de se adquirir, é uma ajuda imprescindível para que a pessoa mantenha o seu equilíbrio e postura, ao mesmo tempo que diminui a fadiga.
  3. Quando estão de pé e parados, os doentes com Parkinson devem manter os pés afastados, de forma a ficarem em linha com os ombros. Quanto mais tempo mantiver os pés juntos, maior a probabilidade de desequilíbrio e quedas aparatosas.
  4. Sempre que um doente com Parkinson estiver a caminhar, deve evitar transportar objetos em ambas as mãos, uma vez que isso pode destabilizar o equilíbrio – pelo menos uma mão deve estar sempre livre.
  5. Em termos de calçado, os sapatos com solas em borracha ou muito aderentes não são os mais apropriados para os doentes com Parkinson, podendo facilmente originar quedas.
  6. Quando um doente com Parkinson estiver em movimento, as mudanças de direção devem ser feitas muito lentamente. Para além disso, é preferível que a pessoa faça sempre uma volta larga ao invés de uma volta apertada e repentina, no momento de alterar o sentido em que se encontra a caminhar.
  7. O doente com Parkinson deve contar até 10 ou 15 antes de efetuar cada movimento, ou seja, depois de se levantar de uma cadeira, deve contar até 10 ou 15 antes de começar a andar; o mesmo aplica-se à mudança de direção.
  8. Sempre que estiver a andar, um doente com Parkinson deve concentrar-se exclusivamente em movimentar-se do ponto A ao ponto B, sem qualquer tipo de distração ou sem tentar fazer outra coisa enquanto caminha. A diminuição dos reflexos automáticos complica as funções motoras, o que pode levar a desequilíbrios e quedas.
  9. É muito comum um doente com Parkinson viver momentos em que o corpo “congela” e parece literalmente impossível dar mais um passo. Nestes casos, a pessoa deve visualizar um objeto no chão sobre o qual tem de passar por cima ou então pedir a alguém que coloque o pé à frente do seu. Quem cuida de um doente com Parkinson deve evitar puxar ou empurrar a pessoa, algo que pode piorar a situação, causar o desequilíbrio e até mesmo uma queda.
  10. Se o doente com Parkinson sofre continuamente com desequilíbrios e dificuldades em andar, disponibilizar um apoio – caso de uma bengala ou andarilho (com ou sem rodas) – pode ser uma boa opção.
A sua votação: 
Average: 4.6 (17 votos)