Iniciar sessão

Votação

A pessoa de quem cuida está acamada?

Newsletter

Mantenha-se informado sobre as nossas novidades.

Como cuidar de alguém com artrite reumatoide

Mãos
Créditos Imagem

A artrite reumatoide é uma doença caracterizada pela inflamação das articulações e que afeta uma em cada mil pessoas ou cerca de 1% da população mundial. A artrite reumatoide pode afetar pessoas de ambos os sexos e de todas as idades, mas tem uma maior incidência nas mulheres com idades entre os 40 e os 60 anos. Sem cura e com “crises” que aparecem e desaparecem, se vai cuidar de alguém com artrite reumatoide é importante saber como fazê-lo adequadamente.

O que é a artrite reumatoide?

A artrite reumatoide é uma doença inflamatória crónica que já foi descrita como uma perturbação autoimune, em que, por motivos ainda desconhecidos, é o próprio sistema imunitário da pessoa que ataca os tecidos moles do corpo, nomeadamente aqueles presentes nas articulações, causando inflamação e dor. Outros sinais ou sintomas da artrite reumatoide incluem: articulações sensíveis ao toque, mãos vermelhas e inchadas, nódulos reumatoides sob a pele, rigidez matinal que pode durar algumas horas, fadiga generalizada, febre e perda de peso.

Evolução e tratamento

Na maioria dos casos, a artrite reumatoide começa por afetar primeiro as articulações mais pequenas (pulsos, mãos, pés e tornozelos) e, à medida que a doença progride, atinge os ombros, cotovelos, ancas, joelhos e até o pescoço e os maxilares. Por norma, os sintomas ocorrem de forma simétrica, ou seja, surgem nas mesmas articulações, tanto do lado direito, como do lado esquerdo do corpo. Embora não exista cura para a artrite reumatoide, os sintomas e dores a ela associados podem alternar com períodos de remissão, altura em que a inflamação, o desconforto, a dor, o cansaço, a fraqueza e a dificuldade em dormir podem diminuir ou até desaparecer. A artrite reumatoide é uma doença crónica que pode e deve ser controlada através de medicamentos (analgésicos, anti-inflamatórios, infiltrações…) que visam trazer uma maior qualidade de vida ao doente. Muitos doentes com artrite reumatoide procuram ainda alívio em terapias alternativas como a hipnoterapia, acupuntura, geoterapia, cromoterapia, shiatsu, bem como através da frequência de sessões de fisioterapia e de termas.

Principais cuidados a ter com um doente com artrite reumatoide

Embora a artrite reumatoide seja uma doença crónica com a qual o doente terá de se habituar a viver, existem várias coisas que o prestador de cuidados deve ter em conta de forma a tornar a vida do doente com artrite mais confortável.

  • Apoio emocional: um doente com artrite reumatoide verá a sua vida mudar radicalmente e aquilo que um dia facilmente fazia, hoje poderá demorar o dobro ou o triplo do tempo; existindo ainda algumas coisas que certamente deixará de fazer por completo. A frustração e raiva que muitos doentes com artrite reumatoide sentem pode conduzir ainda a estados de depressão, aos quais é necessário estar atento. Esteja preparado para tudo e não leve a peito se o doente se revoltar contra si e contra todos – faça-lhe entender que está do seu lado para tudo aquilo que for preciso.
  • Compreensão no dia-a-dia: o dia-a-dia de um doente com artrite reumatoide vai passar a ser vivido de forma mais lenta e com muitas paragens e momentos de descanso pelo meio. Respeite o novo ritmo da pessoa e evite apressá-la; se a pessoa não conseguir fazer determinada coisa, não a force a fazê-la. Pergunte sempre ao doente com artrite reumatoide se precisa de alguma coisa ou em que é que lhe pode ser útil – o doente pode não querer pedir para não incomodar, mas no fundo sentir-se-á melhor com o seu apoio incondicional.
  • Casa equipada: também a casa do doente com artrite reumatoide pode ser reorganizada de forma a facilitar o seu quotidiano e algumas alterações simples incluem: colocar os objetos de uso diário mais próximos; instalar corrimões de apoio no quarto, corredor e WC; as cadeiras altas e com repouso para os braços são as mais adequadas, assim como são as sanitas elevadas; puxadores de fácil manuseamento; vestuário e calçado que seja fácil de vestir e despir; talheres leves e com cabos largos; escovas e pentes com cabos especiais; existindo ainda um sem número de equipamentos especificamente voltados para o apoio a doentes com artrite. Tudo aquilo que possa facilitar a vida a um doente com artrite reumatoide é bem-vindo, por isso, esteja atento às necessidades específicas da pessoa.
  • Exercício físico: é importante que um doente com artrite reumatoide se mantenha ativo e a verdade é que atividades aeróbicas e de resistência moderadas, podem contribuir para a redução do inchaço e dores nas articulações, assim como dissipar a fadiga constante. Consulte o seu médico, que pode indicar os melhores exercícios para o doente em causa e depois incentive e acompanhe a pessoa com artrite na prática regular de exercício físico. Caminhar, hidroginástica e natação (de preferência numa piscina de água aquecida) são opções a considerar.
  • Descanso: embora se deva incentivar o doente com artrite reumatoide a levar a sua vida da forma mais normal possível, também é importante estar ciente das suas limitações. Quem sofre de artrite precisa de descansar bem à noite e fazer muitas pausas ao longo do dia, isto porque a fadiga aumenta a inflamação e as dores articulares. O doente deve evitar movimentos bruscos, deve aprender a forma correta de se sentar, levantar, baixar e deitar (fale com o médico ou fisioterapeuta) e deve parar sempre que sentir dor e/ou cansaço. Mesmo em descanso, porém, a pessoa deve mudar de posição frequentemente, para evitar a rigidez das articulações. Verifique se a pessoa necessita de ajuda nas tarefas domésticas ou nas compras e facilite-lhe a vida naquilo que for possível. 
  • Alimentação: assegurar uma alimentação equilibrada e saudável é crucial para os doentes com artrite reumatoide, não só para manter os seus níveis de energia em alta, mas também para ajudar a evitar o excesso de peso. Manter o peso ideal da pessoa é importante porque alivia a pressão incomodativa nas ancas e joelhos: cada meio quilo corresponde a cerca de dois quilos de pressão nos joelhos. O cálcio é igualmente fundamental na dieta alimentar, de forma a combater a osteoporose, que é frequente nas pessoas que sofrem de artrite reumatoide.
  • Tratamento quente e frio: em casa pode ajudar o doente com artrite reumatoide a aliviar a inflamação e a dor com tratamentos quentes e frios. O calor (um banho/duche quente ou a aplicação de uma compressa) pode relaxar os músculos e a as articulações; o frio (compressa, gelo ou a imersão das articulações em água fria) ajuda a atenuar as dores e diminui os espasmos musculares. A seguinte terapia é geralmente apreciada por pessoas com artrite reumatoide: imergir as articulações em água morna durante 4 minutos e depois em água fria durante 1 minuto; alternando este processo durante cerca de meia hora e terminando sempre com uma imersão em água morna.
  • Acompanhamento médico: sempre que possível, acompanhe o doente com artrite reumatoide ao seu médico, pois, esta é uma excelente forma de conhecer melhor a doença e o tratamento a efetuar. Assim será mais fácil compreender o doente e apoiá-lo.
  • Viver a vida: sofrer de artrite reumatoide não significa o fim da vida, mas antes a adaptação a uma nova vida, de preferência com os mesmos interesses, passatempos, vida pessoal e profissional. Evite o isolamento social do doente com artrite, incentivando-o a sair de casa, a manter o seu círculo de amigos, a manter ou a explorar novas atividades e organizando programas em conjunto com ele. A artrite reumatoide pode ser crónica, mas a vida continua e pode ser vivida com qualidade e bem-estar.
A sua votação: 
Average: 4.6 (121 votos)