Iniciar sessão

Votação

A pessoa de quem cuida está acamada?

Newsletter

Mantenha-se informado sobre as nossas novidades.

Como a apneia do sono afeta um idoso

sénior
Créditos Imagem

A apneia do sono é uma doença que provoca inúmeras complicações de saúde e afeta a forma de dormir de todas as pessoas, especialmente das mais idosas. Saiba como a apneia do sono afeta um idoso e aprenda a ter uma noite de sono mais relaxada e descansada.

O que é a apneia do sono

A apneia do sono é um distúrbio no qual as pessoas têm uma ou mais pausas na respiração enquanto estão a dormir. As interrupções respiratórias são acompanhadas por um ressonar intenso, duram mais de 10 segundos e podem ocorrer 5 a 30 vezes por hora.

Trata-se de uma doença que afeta todos os grupos etários, principalmente as pessoas mais idosas. Estima-se que mais de 60% dos homens e 40% das mulheres com mais de 60 anos de idade sofrem da apneia do sono. Porém, este não é apenas um problema de ruído, pois existem várias complicações de saúde relacionadas com a apneia do sono como, por exemplo: a hipertensão arterial, diabetes, depressão, doenças cardíacas, ansiedade e acidentes vasculares cerebrais (AVC).

A apneia do sono ocorre durante o sono e afeta as atividades do dia-a-dia, provocando uma sonolência excessiva. Todas as pessoas que sofrem de apneia do sono acordam fatigados e irritados e isso acontece devido às constantes perturbações do sono e à falta de um descanso com qualidade.

O que faz as pessoas ressonarem

À medida que o corpo envelhece e com o passar da idade, os músculos e outros tecidos que estão na parte de trás da garganta (faringe), tornam-se mais frágeis e relaxados, especialmente durante o sono. Esta situação diminui o espaço aberto que permite a circulação do ar na parte interior e exterior do nariz, na garganta e no pulmão. Por outro lado, as vias respiratórias ficam obstruídas, o que impede a passagem do ar. O esforço muscular para recuperar a respiração e os níveis de oxigénio no sangue fazem com que uma pessoa acorde, interrompendo momentaneamente a apneia. Quando volta a adormecer, o mais comum é que o ciclo se repita, o que pode acontecer várias vezes na mesma noite.

O que pode fazer para reduzir o ressonar

Para quem está a cuidar de um idoso não é necessário aguardar pelo diagnóstico do médico de família para descobrir se este sofre ou não de apneia do sono. Se o idoso ressonar intensamente ou se tiver pausas na respiração durante o sono, existem algumas técnicas que devem ser colocadas em prática para melhorar o fluxo de ar. São elas:

Mudar a posição de dormir

Os idosos acamados têm o hábito de dormir de costas e esta é a pior posição para dormir para quem sofre da apneia do sono, pois as estruturas da garganta são mais suscetíveis de entrarem em colapso devido à gravidade. De uma forma geral, as pessoas que dormem de costas ressonam mais e dormem menos. É aconselhável que uma pessoa durma de lado ou de barriga para baixo para respirar melhor e ter uma boa noite de descanso.

Evitar a utilização de medicamentos para dormir

Os medicamentos para dormir promovem uma melhor noite de sono mas, à partida, não resolvem o problema de quem ressona, pois vai relaxar em demasia os músculos da garganta.

Fazer uma dieta saudável e equilibrada

O excesso de peso é uma das causas que mais contribui para o ressonar. A gordura acumulada entre o músculo e a mucosa da garganta faz com que esta fique mais estreita e isso vai dificultar a respiração durante a noite. Para que tal não aconteça, procure ter uma alimentação cuidada e equilibrada e aumente a prática regular de exercício físico.

Parar de fumar

O ato de fumar provoca inúmeras complicações na saúde de uma pessoa, especialmente na dos idosos. É fundamental deixar de fumar para dormir de uma forma relaxada e profunda.

Não ingerir bebidas alcoólicas

Não deve ingerir bebidas alcoólicas, sobretudo durante as quatro horas que precedem o momento de deitar, pois o álcool provoca um relaxamento dos músculos, além de dificultar a respiração.

Colocar adesivos nasais

Para quem respira mal de noite ou tem qualquer tipo de problemas nas narinas, é aconselhável que coloque um adesivo nasal para dormir melhor. Este método mantém as narinas abertas e facilita a respiração durante uma noite de sono.

Tenha em atenção que a apneia do sono pode ser fatal, pois a sonolência diurna excessiva pode levar as pessoas a adormecer em horários impróprios, como durante a condução. Por outro lado, também é de realçar que a apneia do sono aumenta o risco de um AVC, ataques isquémicos e doenças coronárias.

Como tratar a apneia do sono

Não existe uma cura para a apneia do sono, mas há uma variedade de tratamentos que podem reduzir o risco de problemas do coração e da pressão sanguínea. Dos mais conhecidos, destacam-se os seguintes:

Mudar o estilo de vida

Quem sofre de apneia do sono precisa de evitar o álcool, tabaco e medicamentos que relaxam o sistema nervoso central (sedativos e relaxantes musculares). Por outro lado, se tem excesso de peso, é fundamental perder peso e adotar uma dieta saudável e equilibrada.

Utilizar aparelhos especiais

Algumas pessoas que sofrem de apneia do sono utilizam aparelhos especiais que os auxiliam a ter uma boa noite de sono. Existem almofadas especiais e dispositivos que impedem a pessoa de dormir de costas e máscaras orais que mantêm as vias respiratórias abertas durante o sono. A aplicação prática de um determinado tipo de tratamento depende do historial clínico de um indivíduo e da gravidade da doença.

Com o passar da idade precisa-se de dormir menos?

Independentemente da idade de uma pessoa, uma boa noite de sono permite descansar o corpo e restabelecer os seus níveis de concentração e de energia. Se isso não acontecer, as pessoas ficam irritadas, fatigadas, desatentas, rabugentas e mais propensas a acidentes. O sono, à semelhança da água e dos alimentos, é essencial para a boa saúde e para uma melhor qualidade de vida, especialmente no caso dos idosos.

As crianças e os adolescentes precisam de mais horas de sono do que os adultos e as pessoas idosas necessitam aproximadamente da mesma quantidade de horas de sono que os adultos mais jovens, isto é, sete a nove horas de sono por noite. No entanto, isto nem sempre acontece e as pessoas com mais de 65 anos de idade dormem menos do que precisam. Elas têm mais dificuldades em adormecer, não dormem de uma forma profunda e têm insónias, por isso, são frequentemente apanhadas a fazerem uma sesta ao longo do dia.

Os padrões de sono mudam à medida que uma pessoa envelhece, mas o sono alterado provoca o cansaço e a irritação.

Dicas para ter uma boa noite de sono

Uma boa noite de sono pode fazer uma grande diferença na forma como os seniores se sentem ao longo do dia e nas atividades que realizam. Existem algumas sugestões práticas que ajudam as pessoas idosas a dormirem corretamente. São elas:

Seguir um programa de descanso regular

A hora de dormir e de acordar deve ser sempre a mesma, incluindo a hora dos fins de semana.

Não fazer sestas durante o dia

Ao fazê-lo, pode ficar mais ativo e ter menos sono durante a noite.

Fazer exercício físico em horários regulares

O exercício físico a horas regulares melhora a qualidade do sono de uma pessoa e ajuda-a a dormir mais profundamente. Tenha em atenção que não deve fazer exercício físico nas três horas que precedem o momento de deitar.

Realizar passeios ao longo da tarde

Esta é uma excelente forma de usufruir dos benefícios da luz natural da tarde de cada dia.

Não beber álcool ou fumar antes de deitar

O álcool e o tabaco têm propriedades estimulantes e estas podem condicionar uma boa noite de descanso.

Criar um lugar seguro e confortável para dormir

Para dormir de uma forma descansada, é necessário que o quarto esteja escuro, bem ventilado e tão silencioso quanto possível. Um candeeiro e um telefone junto à cama são sempre objetos muito úteis.

Desenvolver uma rotina específica antes de ir para a cama

Adote a mesma rotina todas as noites para mostrar ao seu corpo que é hora de descansar. Por exemplo, assista ao jornal da noite, leia um pouco e vá-se deitar. Ao fazer esta rotina de uma forma continuada e repetida, o corpo fica mais habituado.

Usar o quarto apenas para dormir

Depois de desligar a luz do quarto, espere cerca de 15 minutos para adormecer. Se no final desse tempo, ainda estiver acordado e desperto, saia da cama e regresse apenas quando tiver sono.

Consultar o médico de família

Se é uma pessoa que está constantemente cansada e fatigada ao longo do dia e sente dificuldades em adormecer, deve consultar o seu médico de família ou um médico especialista do sono.

A sua votação: 
Average: 3.7 (3 votos)