Iniciar sessão

Votação

A pessoa de quem cuida está acamada?

Newsletter

Mantenha-se informado sobre as nossas novidades.

Actividades para idosos: a vida começa aos 60!

Idosos a dançar
Créditos Imagem

A reforma é ansiada por uns, temida por outros. Independentemente do espírito com que cada pessoa encara esse acontecimento, a verdade é que o fim do trabalho profissional leva a um dos maiores problemas sentidos na terceira idade: a falta de ocupação. No entanto, não tem que ser assim.

A idade da reforma pode ser uma altura extremamente proveitosa para um idoso, desde que a saiba aproveitar ao máximo. E para isso existem muitas actividades com inúmeros benefícios, que podemos esquematizar em três áreas principais:

  • Benefícios de saúde: um idoso activo será necessariamente um idoso mais saudável. Sobretudo no caso das actividades físicas, o idoso encontrará sempre uma forma de se exercitar, combatendo muitas das doenças típicas da velhice, actuando não só como agente de prevenção, mas também terapêutico para eventuais problemas já sentidos. Consoante o tipo de actividade em questão, poderá intervir em problemas de articulação, de mobilidade, mas sobretudo melhorando a circulação e o sistema cardíaco. Uma vida mais activa, sobretudo nesta idade, levará a um aumento do bem-estar e da qualidade de vida. E além disso, algumas actividades podem ser extremamente divertidas!
  • Benefícios sociais: ao deixar-se envolver em uma ou várias actividades, estará a conhecer e a conviver com diferentes pessoas, partilhar experiências e vivências comuns e, sobretudo, experimentar algo de novo! Numa idade tão assolada pelo isolamento, participar em actividades com outras pessoas é a melhor forma de abrir um novo capítulo na página da vida dos idosos, que frequentemente alegam que “já viveram um pouco de tudo”. E tão errados que estão…
  • Benefícios psicológicos: Como consequência dos dois pontos anteriores, o aumento do bem-estar físico e social levará a que o idoso se sinta bem consigo próprio e com a vida, descobrindo (ou nalguns casos, redescobrindo) o prazer de viver. A depressão é um grave problema da terceira idade, e que melhor forma existirá de a combater, e mais ainda, de mostrar que a vida ainda tem tanto para dar e gozar?

Como vê, não faltam motivos para aproveitar estas oportunidades, e a única dúvida que deverá ter nesta altura é “o que fazer?”. Para o ajudar, temos algumas dicas!

Actividades Físicas e Desportos

O tipo de actividades que melhor concilia os três tipos de benefícios acima indicados são as físicas e desportivas e, ao mesmo tempo, são provavelmente aquelas em que encontrará maior diversidade de oferta.

As actividades físicas são vivamente recomendadas por médicos e terapeutas para todas as idades, mas ainda mais para a terceira idade. Seja no âmbito de tratar algum problema físico, ou no sentido de os prevenir, a variedade é enorme, e sempre adaptadas a cada pessoa.

Uma das ofertas mais disseminadas é a do yoga sénior, normalmente disponível em qualquer centro especializado nessa actividade. Com benefícios claros em relação à mobilidade articular, permite também melhorar o sistema cardiovascular e respiratório. Ao mesmo tempo que actua sobre o corpo, como é o objectivo do yoga, trabalha também o espírito, combatendo dessa forma a senilidade e estimulando a lucidez.

Além do yoga, existem outras actividades como a ginástica, mais virada para o plano físico mas que acaba por ter, como consequência, efeitos psicológicos muito positivos. A grande vantagem destas sessões é que são extremamente fáceis de encontrar: além da oferta privada, são organizadas aulas pontuais ou cursos periódicos por inúmeras instituições, tais como associações, câmaras municipais e juntas de freguesia.

Tanto o yoga como a ginástica para idosos são especialmente adaptados às capacidades físicas dessa faixa etária, e além dos benefícios já referidos, terá também efeitos a nível da mobilidade geral, o que por sua vez previne quedas, um problema, com graves consequências, que tanto afecta a terceira idade.

Uma actividade que se encontra cada vez mais divulgada é a natação sénior. Aulas especializadas, não necessariamente para aprender a nadar, mas antes no sentido de promover exercício físico de manutenção num ambiente apelativo e sereno, já para não falar na diversão!

Todas estas actividades terão ainda efeitos extremamente positivos na socialização e no convívio.

Férias, Excursões e Passeios

Já pensou na quantidade de locais que não conhece, ou que gostaria de visitar novamente? A terceira idade é uma excelente fase da vida para fazer umas férias prolongadas ou participar em excursões e passeios que o levam a locais de invulgar beleza e interesse.

Tal como no caso da ginástica, também no caso das excursões são inúmeras as instituições que organizam passeios para a terceira idade, desde estatais a privadas. Excursões de um ou mais dias, é uma óptima forma de mudar de ares, aperceber-se que o mundo ainda tem muito para conhecer, e depressa se pode tornar um agradável vício: depois de participar numa não vai querer parar!

As visitas organizadas a locais de interesse cultural, patrimonial ou histórico são mais recomendadas, uma vez que não terá que se preocupar com todos os pormenores aborrecidos da viagem, mas também poderá tomar você próprio a iniciativa de preparar uma viagem. Juntando alguns amigos ou familiares, existe um mundo inteiro para descobrir, seja em Portugal, na Europa, ou mesmo outros continentes!

Férias Termais

Juntando o melhor de dois mundos, as férias termais permitem descobrir recantos perdidos e ao mesmo tempo cuidar da sua saúde – novamente, seja como curativo ou como prevenção. Com a vantagem de ter preços e terapias especiais para idosos, poderá encontrar um repouso absoluto e uma serenidade invulgar nos dias que correm.

Consulte nesta página todas as estâncias termais existentes em Portugal e escolha a sua!

Caminhadas

Se procura uma actividade que não envolva custos e que possa fazer sem grande planeamento prévio, as caminhadas são a solução ideal. É algo que poderá fazer sozinho ou na companhia de outras pessoas (por vezes é mais divertido com grupos grandes), e a distância, dificuldade e duração do percurso depende unicamente da sua vontade.

A generalidade dos centros urbanos tem percursos (demarcados ou improvisados) que pode utilizar, e tomando-lhe o gosto, pode mesmo juntar-se a grupos organizados que percorrem trilhos e caminhos perdidos.

Universidade Sénior

Porque nunca é tarde demais para aprender, existem hoje várias universidades seniores um pouco por todo o país, que lhe permitem dedicar-se a algo que por algum motivo nunca antes teve oportunidade de aprender. Em Portugal existe mais de uma centena de instituições deste tipo – pode encontrar a mais perto da sua área aqui – e a tendência é para surgirem cada vez mais, dada a enorme procura.

Através de várias disciplinas, poderá aprofundar os seus conhecimentos em áreas de enorme importância na actualidade (como informática e tecnologias da informação), aprender novas línguas, e mergulhar em temas culturais e científicos, como história, arte,  trabalhos manuais (e artesanato) ciências naturais e literatura. E como em qualquer outra escola, também aqui terá oportunidade de participar em diversas “visitas de estudo”!

No entanto, se achar que um curso numa Universidade Sénior lhe ocupará demasiado tempo (habitualmente consiste no horário normal de aulas, manhã e tarde, de segunda a sexta-feira), poderá optar por um curso com uma carga horária mais reduzida mas igualmente interessante. Instituições como o INATEL têm vários cursos com duração variada e com uma grande abrangência temática.

Tal como com as actividades anteriormente sugeridas, estas têm uma forte componente de socialização, em ambientes descontraídos e divertidos.

Actividades Culturais

Existe ainda uma infinidade de actividades ligadas à cultura, como por exemplo música, teatro, literatura. Todas as freguesias têm (no mínimo) uma associação cultural onde será recebido de braços abertos, e onde poderá partilhar experiências interessantes e enriquecedoras.

Se sabe tocar um instrumento, porque não juntar-se a um grupo musical? Ou talvez experimentar subir ao palco e participar na encenação de uma peça, seja como actor ou no apoio logístico. Se tem algum talento escondido, como por exemplo uma veia artística ou alguns poemas ou contos escondidos, porque não partilhá-los com outras pessoas?

Nunca é tarde demais

Independentemente da sua escolha, o importante é acreditar que não existe uma idade limite. Tenha 60, 70, 100 ou ainda mais anos de idade, nunca é tarde demais para começar e muito menos para continuar a fazer algo que gosta. As actividades adaptam-se a diferentes idades e estados de saúde, pelo que encontrará sempre algo ideal para si.

Por isso comece hoje mesmo. Tem o direito e a obrigação de aproveitar a vida!

A sua votação: 
Average: 4.5 (277 votos)