Iniciar sessão

Votação

A pessoa de quem cuida está acamada?

Newsletter

Mantenha-se informado sobre as nossas novidades.

10 cuidados a ter com uma pessoa que sofre do coração

Créditos Imagem

É sempre importante aprender a lidar com as doenças, pois, por vezes, torna-se complicado saber como gerir certos problemas de saúde devido à falta de instrução, distração ou até mesmo ignorância. É devido a isto que se deve conhecer bem as doenças com as quais as pessoas têm que lidar, para que possam ser ajudadas e tratadas, como no caso das doenças do coração.
O bom funcionamento do coração é essencial para uma vida de qualidade e a pessoa doente deverá aprender a lidar com os seus problemas de saúde, assim como os demais amigos e/ou familiares. Conheça 10 cuidados a ter com uma pessoa que sofre do coração e garanta-lhe uma ótima qualidade de vida.

1. Incentivar a libertar-se de vícios

O fumar apresenta um risco maior perante as doenças relacionadas com o coração. Nesse sentido, é importante que o cuidador apoie o paciente no abandono deste vício prejudicial. O doente deverá então realizar tratamentos específicos para deixar de fumar e, assim, tornar-se mais saudável.

2. Ajudar a abandonar hábitos prejudiciais

A alimentação desempenha também um papel importante no tratamento de uma condição ligada ao coração. É importante que, a partir do momento em que se detete um problema ligado ao coração, a pessoa largue hábitos alimentares prejudiciais, adotando uma alimentação saudável e regrada.

3. Auxiliar a adotar um estilo de vida saudável

Também é importante que a pessoa que sofre de problemas de coração se dedique à prática de exercício físico regular e adaptado aos problemas. Deste modo, o corpo saudável terá forças para combater os respetivos problemas.

4. Incitar a que perca peso

Os problemas ligados ao coração estão, frequentemente, ligados ao excesso de peso. Nestes casos, com a ajuda do abandono de hábitos alimentares prejudiciais, vícios e com a adoção de um estilo de vida saudável, é bom que se inclua também a perda de peso até que se obtenha o peso adequado para a altura da pessoa, transformando a gordura em músculo e adquirindo um nível de massa corporal saudável.

5. Ajudar a que se mantenha saudável

Além da alimentação saudável, perda de peso e o afastamento de hábitos ligados ao tabagismo, é também relevante que se incentive a que a pessoa que sofre do coração aprenda a beber bebidas alcoólicas com moderação e dentro do recomendado pelo médico de família.

6. Incentivar a medição de tensão

A tensão de uma pessoa com problemas no coração deverá manter-se baixa de modo a que não prejudique a sua saúde. Deste modo, os cuidadores deverão incentivar os doentes coronários a medir a tensão regularmente para que, caso esta esteja demasiado elevada, se dirija ao médico de imediato antes que surjam complicações.

7. Instigar a realização de testes ao colesterol

Tal como a tensão, é importante que os níveis de colesterol do paciente se mantenham baixos. Dessa forma, o cuidador deverá ter o cuidado de incentivar a pessoa que sofre do coração a fazer testes regulares de modo a que o colesterol de mantenha sempre controlado.

8. Cuidar da ansiedade, stress e possível depressão

Não é fácil lidar-se com o facto de que se sofre de problemas de coração. Isto pode levar a ansiedade e possível depressão não só por parte da pessoa que possui a doença mas também por parte de quem cuida. Quem cuida deverá esforçar-se para ajudar a sua pessoa próxima a lidar com estes problemas, passando os seus para segundo plano. No entanto, deve-se manter-se saudável para cuidar de outrem. O stress e a ansiedade poderão agravar o problema, pelo que devem ser tratados firmemente.

9. Ouvir a pessoa que sofre

O apoio emocional é muito importante. As pessoas que cuidam deverão tratar o paciente como qualquer outra pessoa, ouvindo os seus problemas de modo a que possam ajudar corretamente.

10. Estar em permanente investigação

A partir do momento em que a pessoa é diagnosticada com um problema no coração, é importante que o cuidador se instrua corretamente sobre a doença e seus sintomas para poder ajudar e entrar em ação sempre que necessário.

Adicionalmente, deve-se prestar atenção a possíveis sintomas, ajudar a manter o hábito da toma de medicamentos regulares e incentivar a pessoa a não faltar a consultas e exames para que se consiga manter o problema sob controlo.

A sua votação: 
Average: 5 (1 voto)